Dois anos antes do seu centenário, a Votorantim iniciou uma reflexão sobre como deveria ser celebrada essa data tão emblemática. Dessa reflexão, surgiu o propósito de que o centenário da companhia deixasse algum legado para a sociedade em geral. E, nesse sentido, a Educação surgiu como uma causa legítima, com a qual a companhia e a família acionista possuem um comprometimento histórico.

Além de haver um enorme déficit educacional no Brasil, a educação de qualidade é a base de uma sociedade mais igualitária, que proporciona oportunidades de crescimento individual e maior consciência sobre a cidadania de cada um. No longo prazo, a boa educação forma novas gerações com maior repertório e visão ampliada, contribuindo indiretamente para o crescimento e para a competitividade do país.

A partir dessas conclusões, a companhia decidiu ampliar significativamente um programa do Instituto Votorantim voltado à gestão de escolas públicas do nível fundamental, nos municípios em que a companhia atua. Existente desde 2008, o programa tem apresentado resultados muito consistentes no que se refere à melhoria da qualidade da educação, medida pelos índices oficiais. O programa Parceria Votorantim pela Educação (PVE) gera uma aceleração média de 35% na melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em relação aos demais municípios. Em 2016, eram 17 os municípios brasileiros com o programa implementado; em 2017, serão 53 cidades.

O PVE contribui para a melhoria da educação pública, com ações de mobilização social e de fortalecimento da gestão pública. Por um lado, a estratégia visa engajar a população, fomentando a demanda por uma educação pública de qualidade e, de outro, qualificar a oferta de ensino, por meio de parceria com o poder público. A mobilização visa fazer com que as famílias se aproximem das escolas dos filhos, participem das instâncias existentes (como Conselhos Comunitários e reuniões de pais e mestres), e cobrem por um ensino de qualidade. O apoio à gestão pública se dá por meio de uma consultoria contratada pela Votorantim, que promove quatro ciclos anuais de formação para as Secretarias de Educação, diretores de escola e coordenadores de ensino, durante quatro anos.

Um terceiro pilar do PVE é o engajamento interno. A Votorantim emprega mais de 44 mil pessoas em suas empresas, no Brasil e em mais 22 países. O objetivo é conscientizá-los da importância da educação e do papel dos pais na formação de seus filhos - não apenas acompanhando a vida escolar deles, mas participando de ações e iniciativas ligadas à educação.

O Brasil possui mais de 5 mil municípios e a Votorantim está presente em 413 deles. Sabemos que implantar o PVE em 2017 em 53 cidades, apesar de significar mais que o triplo de municípios do ano anterior, é ainda muito pouco para o déficit educacional brasileiro. Mas o impacto é relevante: metade dos municípios onde a Votorantim atua possuem menos de 50 mil habitantes, portanto são cidades que dependem majoritariamente de verbas federais para qualquer investimento.

A Votorantim acredita que a iniciativa privada pode contribuir para a melhoria da gestão pública, produzindo resultados mais rapidamente do que se dependessem apenas dos orçamentos oficiais. Temos consciência de que a iniciativa privada não deve ocupar o lugar do poder público na gestão; mas ela pode contribuir muito para a melhoria dessa gestão, instrumentalizando os gestores e mobilizando a comunidade para que cobre o poder público por serviços de qualidade.

São muitas as histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela Educação. Algumas delas serão contadas em vídeo, como o acima. São exemplos da força transformadora da Educação para uma vida mais digna, para uma sociedade melhor e para um país mais desenvolvido.

Nos seus 100 anos, a Votorantim quer carregar esta bandeira, atuando em prol de uma educação de qualidade universalizada, que gere mais conhecimento e amplie a capacidade de criação, produção e empreendedorismo da sociedade.

Saiba mais sobre o PVE em: 
www.institutovotorantim.org.br